Tel: 11 5579-3338 / 5571-1736

  • Endereço

    Rua Pelotas, 358
    Vila Mariana - São Paulo - SP

  • Telefone

    11 5579-3338 / 5571-1736

  • Email

    pacca@diagnosticobucal.com.br

© 2020. Instituto do Sorriso. Todos os direitos reservados.

O uso da toxina botulínica vem sendo cada vez mais estudada pela área médica e odontológica. Sua indicação proporciona benefícios estéticos, funcionais e terapêuticos.

 

Pode ser utilizada em tratamento de bruxismo, ranger de dentes, apertamento dos maxilares, sorriso gengival, sorriso invertido, disfunções da Articulação Temporomandibular, atenuação de linhas de expressão facial, dores orofaciais, cefaleias, entre outras.

 

A toxina botulínica é uma proteína/protease produzida por uma bactéria anaróbia chamada Clostridium botulínica. Esse microorganismo produz vários tipos de toxina, sendo que a mais potente é a toxina botulínica tipo A (BTX-A).

 

A toxina age nos terminais nervosos celulares bloqueando a liberação de acetil-colina, e assim diminuindo a ação de contração muscular. Devido a pequena quantidade de toxina injetada e da ação estritamente local, o resultado é de modulação da força de contração e não de paralisia muscular. O resultado final é obtido entre 10 e 14 dias após a aplicação e o efeito e durabilidade do tratamento é de aproximadamente seis meses.

 

Juridicamente, a utilização da toxina botulínica para a odontologia está amparada na resolução do Conselho Profissional nº 176, de 6 de setembro de 2016, permitido aplicação e uso estético e terapêutico por dentistas após a realização de um curso regulamentado.

O uso da toxina botulínica vem sendo cada vez mais estudada pela área médica e odontológica. Sua indicação proporciona benefícios estéticos, funcionais e terapêuticos.

 

Pode ser utilizada em tratamento de bruxismo, ranger de dentes, apertamento dos maxilares, sorriso gengival, sorriso invertido, disfunções da Articulação Temporomandibular, atenuação de linhas de expressão facial, dores orofaciais, cefaleias, entre outras.

 

A toxina botulínica é uma proteína/protease produzida por uma bactéria anaróbia chamada Clostridium botulínica. Esse microorganismo produz vários tipos de toxina, sendo que a mais potente é a toxina botulínica tipo A (BTX-A).

 

A toxina age nos terminais nervosos celulares bloqueando a liberação de acetil-colina, e assim diminuindo a ação de contração muscular. Devido a pequena quantidade de toxina injetada e da ação estritamente local, o resultado é de modulação da força de contração e não de paralisia muscular. O resultado final é obtido entre 10 e 14 dias após a aplicação e o efeito e durabilidade do tratamento é de aproximadamente seis meses.

 

Juridicamente, a utilização da toxina botulínica para a odontologia está amparada na resolução do Conselho Profissional nº 176, de 6 de setembro de 2016, permitido aplicação e uso estético e terapêutico por dentistas após a realização de um curso regulamentado.